Bolsonaro sugere que ministros do STF sejam enquadrados e volta a falar em ruptura

Às vésperas das manifestações de 7 de Setembro, presidente participou de motociata no interior de Pernambuco

atualizado 04/09/2021 14:57

Presidente Jair Bolsonaro em motociata com apoiadores do governo.Gustavo Alcantara/Especial Metrópoles

Às vésperas das manifestações de 7 de Setembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) subiu o tom mais uma vez contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O chefe do Executivo sugeriu, neste sábado (4/9), em Caruaru (PE), onde participou de uma motociata, que ministros da Corte sejam “enquadrados” porque estariam desrespeitando a Constituição e, se não ocorrer, “a tendência é a ruptura”.

Bolsonaro disse os poderes Executivo e Legislativo têm respeitado a Constituição e quando algum dos seus membros não fazem isso são enquadrados ou demitidos, no caso dos ministros de Estado, ou punidos pelo Conselho de Ética, a exemplo dos parlamentares.

“O nosso Supremo Tribunal Federal não pode ser diferente do Poder Executivo ou do Poder Legislativo. Se lá tem alguém que ousa continuar agindo fora das quatro linhas da Constituição, tem que chamar essa pessoa e enquadrá-lo. E detalhe: ele fez o juramento de respeitar a Constituição”, declarou o presidente.

“Se assim não ocorrer com um dos três Poderes, a tendência é acontecer a ruptura. Ruptura essa que não quero e nem desejo, tenha certeza que nem o povo quer, mas responsabilidade cabe a cada Poder. Eu apelo a esse outro Poder [o Judiciário], peço que reveja a ação dessa pessoa que está prejudicando o destino do Brasil. Poderíamos estar aqui por outro motivo, mas estamos empenhados em lutar por nossa dignidade e por nossa liberdade”, acrescentou.

Sem citar nomes, o presidente voltou a criticar os ministros Alexandre de Moraes, relator do inquérito dos atos antidemocráticos e das fake news – que atingem diretamente o presidente e aliados – e Luís Roberto Barroso, que também é presidente do Superior Tribunal Eleitoral (TSE).

“Pode ter certeza 210 milhões pessoas não serão reféns de uma ou duas. De onde a gente mais esperava vir a garantia da nossa população, infelizmente por causa de um ou dois ela não vem. Mas o poder moderador, que é o povo brasileiro, vai colocar o Brasil nos eixos”, disse.

Motociata

Bolsonaro participou de uma motociata de Santa Cruz do Capibaribe até Caruaru, no interior de Pernambuco, onde se encontra desde a tarde dessa sexta-feira (3/9). O presidente retorna neste sábado a Brasília.

Este foi o 10º passeio de moto com apoiadores convocado pelo chefe do Executivo desde maio deste ano. Durante o percurso, Bolsonaro pilotou uma moto com o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto (Turismo), na garupa.

Na chegada, o presidente foi recepcionado pela Banda de Pífano de Caruaru e bonecos gigantes representando a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, Hulk e ele. Sem máscara, Bolsonaro cumprimentou e tirou fotos com simpatizantes, que aglomeravam no local. Muitos também sem o equipamento de proteção facial.

A agenda do presidente no Recife incluiu cerimônia de inauguração da Escola de Formação de Luthier e Archetier da Orquestra Criança Cidadã, reunião com empresários e solenidade de passagem do Comando Militar do Nordeste.

Mais lidas
Últimas notícias