Bolsonaro sobre recusar dinheiro para a Amazônia: “Perda da soberania”

Presidente reforçou discurso de que o Brasil "é o país que mais preserva o meio ambiente", além de destacar matriz de energia limpa

atualizado 24/09/2020 22:48

Jair Bolsonaro e Ricardo SallesReprodução

Acompanhado do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ter recusado ajuda financeira estrangeira para a preservação ambiental, no ano passado, por temer “perda de soberania”.

Em live nas redes sociais nesta quinta-feira (24/9), o presidente voltou a rebater críticas sobre a atuação do governo no combate à queimadas e disse que há um “jogo econômico” por trás do interesse de países e organizações internacionais quanto ao meio ambiente brasileiro.

“Tem países oferecendo alguns milhões de dólares para a gente para reflorestamento e tiveram embate comigo ano passado. Eu não aceitei isso, porque a troca seria perdermos parte da soberania na região Amazônia”, declarou.

Em agosto do ano passado, Bolsonaro recusou ajuda financeira de países do G-7, anunciada pelo presidente da França, Emmanuel Macron, para combater os incêndios florestais na Amazônia.

“Agora, por que esses países, ao invés de dar dinheiro para nós reflorestar, não reflorestam os seus países?”, questionou Bolsonaro.

Na live desta quinta, Bolsonaro reforçou o seu discurso de que o Brasil “é o país que mais preserva o meio ambiente”, além de destacar a matriz de energia limpa do país.

0

Últimas notícias