Bolsonaro: “Queiroz cuida da vida dele e eu cuido da minha”

O presidente comentou a briga interna do PSL e avaliou que "é difícil a reconciliação". Declarações foram dadas na China

fiesp/ divulgação

atualizado 24/10/2019 14:23

Enviada especial a Pequim (China) – O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), disse nesta quinta-feira (24/10/2019) que ainda não ouviu o áudio de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, em que ele negocia indicações a cargos comissionados.

“Não sei dessa informação [do áudio]. O Queiroz cuida da vida dele, eu cuido da minha. Certo? A minha preocupação aqui, para não acabar com a entrevista de vocês, é tratar das questões que envolvem os interesses de todos os brasileiros”, frisou.

O mandatário do Planalto comentou ainda a crise do PSL e o afastamento de alguns parlamentares da sigla. “Acredito que grande parte deles se elegeram graças ao meu nome. Tenho o direito de conversar com todos eles. Alguns deles ultrapassaram o limite do razoável, difícil a reconciliação”, salientou.

Bolsonaro cobrou ainda “transparência” por parte do partido, a “palavra mágica” de agosto, disse o chefe do Executivo nacional. “Caso o contrário, daqui a algumas semanas, tomarei alguma decisão”, ameaçou.

“É igual a um problema de casal que tenta conciliação. Se a falta cometida por algum deles não for tão grave assim, continua o casamento. Caso contrário, vão continuar com o charme do Luciano Bivar”, completou.

Últimas notícias