Bolsonaro debocha de governadores: “Medinho do vírus?”

Em conversa com pastores ao chegar no Alvorada, Bolsonaro voltou a criticar medidas "extremas" de isolamento social contra o coronavírus

atualizado 02/04/2020 18:20

Bolsonaro fala com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta quintaRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) segue investindo contra os governadores que insistem em manter medidas de isolamento social como forma de frear o contágio desenfreado do coronavírus na população. Em conversa com pastores na entrada do Palácio da Alvorada na tarde desta quinta-feira (02/04), Bolsonaro desafiou seus desafetos a irem às ruas conversar com as pessoas sobre as dificuldades econômicas.

“Eu fui em Ceilândia e Taguatinga no fim de semana passado e fui massacrado pela mídia. Duvido que um governador desses, Doria [de São Paulo], Moisés [de Santa Catarina], vá no meio do povo. Vai nada! Tá com medinho de pegar o vírus?”, disparou Bolsonaro.

A conversa foi divulgada ao vivo pela equipe de comunicação do presidente em suas redes sociais. Clique no link e veja no Facebook de Bolsonaro:

“Vocês sabem a minha posição desde o começo”, disse o presidente aos religiosos, que relataram dificuldades para cumprir com as obrigações de suas igrejas, como aluguel, e pediram uma linha de crédito para o setor.

“A segunda onda, do desemprego, vai ser terrível. E o governador Doria gravou vídeo dizendo que sou responsável pela queda de arrecadação no estado dele. Ele tem que ter uma forma para começar a desfazer o que ele fez de excesso. Não vai cair no meu colo essa responsabilidade”, afirmou.

Mais cedo, Bolsonaro havia voltado a minimizar a crise, afirmando que o coronavírus “não é isso tudo que estão pintando, até por que o Brasil tem temperatura diferente”, e que desconhece qualquer notícia de hospital que esteja lotado, citando um no Rio de Janeiro, que teria 200 leitos de UTI para cuidar de pacientes com Covid-19 e está com apenas 12 ocupados.

Últimas notícias