Bolsonaro afirma que crise econômica é pior do que coronavírus

Presidente sugeriu uma campanha para que idosos fiquem em casa. "O povo tem que trabalhar, o povo quer trabalhar", prosseguiu

atualizado 26/03/2020 20:13

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que a crise econômica causada pelo isolamento social traz mais prejuízos à sociedade do que a pandemia de coronavírus. Ele disse que é urgente a volta ao trabalho dos brasileiros, insistiu que governadores e prefeitos estão errados em decretar quarentenas e previu a possibilidade de “desemprego em massa” em entrevista na estrada do Palácio da Alvorada na noite desta quinta-feira (26/03).

“Não existe mais diarista, não existe manicure. Dá pra entender que essa onda é muito pior que o vírus?”, questionou ele, citando os 38 milhões de trabalhadores autônomos no Brasil.

Quarentena vertical
Segundo o presidente, está sendo feito pelo governo um plano do que ele chama de quarentena vertical, quando apenas pessoas dos grupos de maior risco ficam isoladas. “O próprio Mandetta [Henrique, ministro da Saúde] já está convencido disso”, afirmou.

“Tem que voltar quase tudo [os setores econômicos] e fazer uma campanha ‘fique em casa’. Não deixe o vovô sair de casa, deixa ele num cantinho. Quando você voltar, toma banho, passa álcool atrás da orelha. De preferência, não fique perto do teu idoso”

O presidente cobrou ainda que os governadores que decretaram isolamento se desculpem e voltem atrás. “Eu erro e eu me desculpo. E refaço. Acho que alguns governadores e prefeitos erraram na dose. O povo tem que trabalhar, o povo quer trabalhar”, concluiu.

Últimas notícias