Bolsonaro afirma que hidroxicloroquina “não tem efeito colateral”

O presidente também defendeu o uso imediato do remédio, mesmo sem a conclusão dos estudos

atualizado 26/03/2020 20:14

O presidente Jair Bolsonaro, (sem partid0), em sua costumeira transmissão ao vivo pela internet, nesta quinta-feira (26/03), voltou a defender o uso da hidroxicloquina para o combate ao novo coronavírus. Segundo o presidente, a medicação “não tem efeito colateral” e defendeu o uso imediato do remédio, mesmo sem a conclusão dos estudos sobre sua eficácia.

“Aplica logo, pô”, disse Bolsonaro. “Sabe quando esse remédio começou a ser produzido no Brasil? Ele começou a ser usado no Brasil quando eu nasci, em 1955. Medicado corretamente, não tem efeito colateral”, disse o presidente.

Bolsonaro afirmou ter notícias de que o medicamento que custa certa de R$ 50 nas farmácias está sendo vendido a mais de R$ 1 mil no mercado clandestino e ainda exibiu duas caixas que ele poderia doar para quem estiver precisando.

“Não vou vender não. Faço a doação aí, sem problema nenhum”, ressaltou Bolsonaro.

Últimas notícias