Eduardo Cunha vai para prisão domiciliar por causa do coronavírus

O ex-presidente da Câmara dos Deputados tem 61 anos e está no grupo de risco da doença. Ele terá que usar tornozeleira eletrônica

atualizado 26/03/2020 19:03

Daniel Ferreira/Metrópoles

A juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, substituiu a prisão preventiva do ex-deputado federal Eduardo Cunha por prisão domiciliar. A medida foi tomada por causa do coronavírus.

O político tem 61 anos e, por isso, se enquadra no grupo de riscos da doença, que causa mais morte entre os idosos.

“Considerando a excepcional situação de pandemia do vírus Covid-19, por se tratar o requerente de pessoa mais vulnerável ao risco de contaminação, considerando sua idade e seu frágil estado de saúde, substituo, por ora, a prisão preventiva”, escreveu Gabriela.

No entanto, Cunha terá que usar uma tornozeleira eletrônica como medida alternativa para a prisão domiciliar.

Hardt determinou que assim que Cunha estiver alta hospitalar, seja expedido o alvará. Cunha está internado em um hospital do Rio porque se submeteu a uma cirurgia de hemorroidas.

Últimas notícias