Bolsonaro: “O povo saberá que foi enganado pelos governadores”

Pelo segundo dia consecutivo, presidente criticou governadores que, para ele, estão tomando decisões desproporcionais no combate ao vírus

atualizado 23/03/2020 7:31

Presidente Jair BolsonaroRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a pedir calma aos brasileiros durante o controle da pandemia de coronavírus, causador da Covid-19.

Pelo segundo dia consecutivo, o chefe do Palácio do Planalto atacou governadores por medidas de restrição contra o vírus.

Neste domingo (22/03), em entrevista à TV Record, Bolsonaro afirmou que “o povo saberá que foi enganado” pelos governadores. Mais cedo, o Ministério da Saúde confirmou 1.546 adoecimentos e 25 mortes causadas pela doença.

“Brevemente, o povo saberá que foi enganado por esses governadores e por grande parte da mídia nessa questão do coronavírus”, destacou.

O presidente está insatisfeito com medidas que impedem a circulação e paralisam o comércio, por exemplo.

O chefe do Palácio do Planalto disse que não terá ligação com o aumento do desemprego. “Espero que não venham me culpar lá na frente pela quantidade de milhões e milhões de desempregados”, frisou.

“Mais importante que a economia é a vida. Mas nós não podemos extrapolar na dose, com o desemprego aí, a catástrofe será maior”, destacou.

Ao ser indagado sobre os panelaços que têm ocorrido contra o governo, o presidente voltou a afirmar que não se preocupa com sua popularidade.

Nesse sábado (21/03), Bolsonaro criticou os governadores ao canal de notícias CNN. Na entrevista, o presidente afirmou que eles estão tomando decisões desproporcionais.

Antes das declarações, o presidente do executivo decretou 35 atividades que não podem parar. Com isso, anulou uma série de determinações estaduais.

Últimas notícias