Bolsonaro confirma Nestor Forster para Embaixada nos EUA

Anúncio foi feito pelo presidente em Tóquio, um dia depois de Eduardo Bolsonaro dizer que desistia de indicação ao posto

atualizado 23/10/2019 23:39

Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) aparentemente bateu o martelo e confirmou, nesta quarta-feira (23/10/2019), a indicação do diplomata Nestor Forster como próximo embaixador do Brasil nos EUA. Ele acredita que não haverá dificuldades para aprovação do nome na sabatina no Senado. O anúncio veio um dia depois de o filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), desistir da indicação para o cargo. São informações de O Globo.

“[Forster é] um quadro exemplar, uma pessoa ativa, tem tudo para dar certo”, disse o presidente nesta quinta-feira pela manhã em Tóquio (noite de quarta no Brasil), Japão, antes de partir em direção de Pequim, na China.

O pedido de agrément (autorização formal) aos EUA será feito rapidamente. Faltava ainda, segundo o presidente, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, grande amigo de Foster, falar com o futuro embaixador nos EUA. “Dificilmente alguém vai recusar uma honrosa missão em Washington”, disse Bolsonaro.

Os anúncios da desistência de Eduardo e do nome de Forster encerram meses de campanha em torno do nome do deputado. Desde que o presidente disse pela primeira vez, em julho, que pretendia indicar o filho, Eduardo percorreu gabinetes de senadores em busca de apoio.

Mas seu nome enfrentou a resistência de parlamentares e discussões sobre nepotismo. Havia a dúvida de que teria votos suficientes para obter o agrément, uma situação que se somou à crise no PSL.

Olavete
O gaúcho Forster, de 56 anos, foi promovido a ministro de primeira classe em junho último. Ele responde pela embaixada como encarregado de negócios desde abril deste ano, quando o diplomata Sergio Amaral deixou a função de embaixador. Além de ter servido por três vezes nos Estados Unidos, ele já ocupou postos nas embaixadas no Canadá e na Costa Rica.

O diplomata é tido como um dos “olavetes”, dada sua proximidade com o guru do bolsonarismo, o escritor Olavo de Carvalho. Ele apresentou o atual ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, a Olavo de Carvalho, e este acabou apadrinhando Araújo na pasta das Relações Exteriores.

Últimas notícias