Bolsonaro chama povo à “guerra”: “Sei onde está o câncer do Brasil”

Presidente voltou a falar que "briga" de alguns governadores não é contra a pandemia do coronavírus, mas, sim, contra ele

atualizado 16/04/2021 7:02

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (15/4) que se “o povo” tiver consciência do que está acontecendo no Brasil, uma “guerra” será vencida. Bolsonaro não entrou em detalhes sobre o quê ou contra quem seria essa guerra.

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente disse que “sabe o que tem de fazer” e que “sabe onde está o câncer do Brasil”. Bolsonaro criticava medidas restritivas decretadas por governadores e prefeitos do país como forma de frear o avanço da Covid-19. A doença já matou mais de 365 mil brasileiros.

“Eu sei o que tem que fazer. Dentro das quatro linhas da Constituição. Se o povo cada vez mais se inteirar, se informar, cutucar seu vizinho e começar a mostrar para ele qual o futuro do nosso Brasil, a gente ganha essa guerra. Eu sei onde está o câncer do Brasil. Nós temos como ganhar essa guerra. Se esse câncer aí for curado, o corpo volta a sua normalidade. Estamos entendidos? Se alguém acha que eu tenho que ser mais explícito, lamento”, disse Bolsonaro.

O presidente voltou a falar que a “briga” de alguns governadores não é contra o vírus, mas contra ele.

“E eu quero saber o que que vai esperar, o que esse futuro governante pode esperar do Brasil, caso ele ganhe as eleições no futuro com esse tipo de política de terra arrasada que estão fazendo no Brasil. Lamento muito pelo futuro do nosso Brasil”, declarou.

“Mesquinhez de governadores”

Mais cedo, nesta quinta, após participar da cerimônia de troca do Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, Bolsonaro afirmou que mais grave que a pandemia do coronavírus“foi a mesquinhez de alguns governadores”, referindo-se às medidas restritivas adotadas em vários estados e municípios brasileiros.

“A gente pede a Deus que isso volte à normalidade o mais breve possível, porque só assim o Brasil pode realmente caminhar com suas pernas e voltar àquele Brasil tão sonhado por nós há pouco tempo – que teve esse problema da pandemia, mas, mais grave que a pandemia, foi a mesquinhez de alguns governadores pelo Brasil”, pontuou o presidente.

Bolsonaro também voltou a criticar o que chama de “política do fecha tudo”. Ele afirmou que a cidade de Aparecida “sofreu um grande golpe”, e defendeu que a população não pode ficar “sem emprego e sem economia”.

O presidente também voltou a criticar o que chama de “política do fecha tudo”. Ele afirmou que a cidade de Aparecida “sofreu um grande golpe”, e defendeu que a população não pode ficar “sem emprego e sem economia”.

O mandatário ainda disse que, no que depender do governo federal, o Brasil voltará à normalidade “o mais brevemente”.

“Aos medíocres falta essa visão. São Paulo está sofrendo muito com isso. Falta coragem e determinação. Faltam alguns políticos aqui pensarem no todo, e não no particular”, enfatizou.

Últimas notícias