Alcolumbre contraria CCJ e vai levar Lava Toga ao plenário do Senado

Após impasses no STF, presidente da Casa afirmou que vai "cumprir compromisso com os senadores" e pautar texto para votação dos senadores

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 17/04/2019 18:12

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou nesta quarta-feira (17/04/19) que vai levar ao plenário da Casa a discussão sobre a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lava Toga, que tem como objetivo investigar membros de tribunais superiores.

A decisão acontece depois que os ministros Alexandre de Moraes e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), censuraram conteúdos da imprensa. A atitude não agradou aos parlamentares, que voltaram a pedir que a comissão de análise da Suprema Corte seja instaurada.

O pedido de criação da Lava Toga foi rejeitado na semana passada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que entendeu que a medida levaria ao “esgarçamento das relações entre os poderes”. Segundo Alcolumbre, o desfecho natural seria o arquivamento da matéria, no entanto, “para cumprir compromissos com os senadores”, ele decidiu pautar o texto no plenário da Casa.

“Cumpro minha decisão de votar, em plenário, a criação da CPI dos tribunais superiores. Fiz esse comunicado na sessão do plenário de ontem [terça-feira (16/04/19)]. Entendo que caberá ao próprio plenário a decisão final sobre a criação da comissão”, informou Alcolumbre no Twitter.

Últimas notícias