Polícia do Rio encontra corpo de jovem que teria sido morta pelo ex

Acusado, que está preso com a atual companheira, teria esganado Jeniffer Mara e depois cortado seu pescoço

atualizado 05/02/2021 11:39

Jeniffer, morta pelo exDivulgação Polícia Civil

Rio de Janeiro – A Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou, nesta quinta-feira (4/2), o corpo de Jeniffer Mara, de 18 anos, que estava desaparecida desde o dia 21 de janeiro, em Magé, na Baixada Fluminense. A polícia investiga se a jovem foi vítima de feminicídio, vítima do ex-namorado.

Na mesma tarde, a polícia prendeu Jorge Rios da Motta Neto, de 21 anos, e Maiara Silva Pacheco, de 20. Eles são suspeitos de terem participado do assassinato da jovem e são investigados por crime de homicídio qualificado por feminicídio e ocultação de cadáver. Jorge seria ex-namorado de Jeniffer e o atual companheiro de Maiara.

O corpo de Jeniffer foi localizado, enrolado em lençol e edredom, em um terreno ao lado da casa do ex-namorado.

“Consta ainda no depoimento do autor que a atual namorada só soube do homicídio na ocasião da prisão, fato que segue em apuração diante das mentiras encontradas nos depoimentos pretéritos. Em seu interrogatório, ele afirmou que não se arrependeu do crime e faria de novo, mas acreditou que o corpo não seria encontrado”, disse o titular da DHBF, delegado Alcântara Machado.

Como o crime teria acontecido

Durante a noite do dia 21 de janeiro, a jovem Jeniffer solicitou um carro de aplicativo, no bairro do Fragoso, também em Magé. Segundo a família da vítima, ela estava indo para a casa de uma amiga, onde dormiria.

No dia 24, a mãe de Jeniffer comunicou o desaparecimento na 66ª DP (Piabetá). A polícia, então, instaurou inquérito e começou a investigação.

Chamados para prestar depoimento, Jorge e Maiara informaram que dormiram juntos, na casa dela, na noite do dia 21 para o dia 22, e teriam se encontrado no mesmo local e horário aproximado em que Jeniffer desembarcou.

A polícia descobriu que Jorge e Jeniffer trocaram mensagens, por uma rede social, nos dias anteriores ao desaparecimento da jovem e que teriam marcado um encontro na noite do dia 21/1. Nas mensagens, Jorge simulou o término do namoro com Maiara para atrair a vítima, segundo a polícia.

De acordo com a investigação, Jeniffer foi para a casa de Jorge e, após uma discussão, foi esganada até desmaiar e em seguida teve o pescoço cortado. O acusado teria enrolado o corpo da jovem em um lençol e edredom e deixado na casa da mãe dele, que não estava em casa. O rapaz teria seguido para dormir na casa da atual namorada.

Ainda segundo a polícia, por volta de 5 horas do dia 22/1, Jorge teria enterrado o corpo de Jeniffer em cova rasa no quintal ao lado da sua casa, onde há uma casa em construção.

Diante das divergências entre os depoimentos e a constatação das mensagens, a polícia solicitou a prisão temporária do casal.

Últimas notícias