Força-Tarefa da Polícia no Rio prende 14 em operação contra a milícia

Um dos presos tinha dois mandados de prisão por homicídio. Policiais interditaram um edifício que estava sendo vendido ilegalmente

atualizado 03/02/2021 17:40

Rio de Janeiro – A força-tarefa da Polícia Civil prendeu, na tarde desta quarta-feira (3/2), 14 acusados de integrar milícias atuantes em diversas regiões do Rio de Janeiro. A ação aconteceu na Gardênia Azul Guadalupe, Quitungo e na Baixada Fluminense. Os objetivos da operação eram prender milicianos, asfixiar as fontes de renda e interromper comércios e serviços ilegais, que geram grande lucro para a organização criminosa.

Entre os crimes investigados estão exploração de atividades ilegais controladas pela milícia; cobranças irregulares de taxas de segurança e de moradia; instalações de centrais clandestinas de TV a cabo e de internet; armazenamento e comércio irregular de botijões de gás e água; parcelamento irregular de solo urbano; exploração e construções irregulares, areais e outros crimes ambientais; comercialização de produtos falsificados; contrabando; descaminho; transporte alternativo irregular; estabelecimentos comerciais explorados pela milícia e utilizados para lavagem de dinheiro, entre outras ilegalidades.

Um dos presos tinha dois mandados de prisão por homicídio. Policiais interditaram também um edifício com 14 apartamentos que estava sendo construído na Gardênia Azul, zona oeste da cidade. Os milicianos vendiam cada unidade por R$ 140 mil.

Últimas notícias