PF mira ex-governador da Paraíba por desvio de R$ 134 mi na Saúde

O grupo cometia fraudes em procedimentos licitatórios e concurso público, além de financiar campanhas de agentes políticos

atualizado 17/12/2019 7:59

Já está sob elaboração um edital que contemplará cerca de 2 mil vagas para a Polícia FederalRafaela Felicciano/ Metropoles

A Polícia Federal faz uma operação na manhã desta terça-feira (17/12/2019) para combater organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos da Saúde na Paraíba. Entre os alvos está o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB). O nome dele foi incluído na Interpol porque o político está fora do país.

De acordo com as investigações, o grupo cometia fraudes em procedimentos licitatórios e concurso público, além de financiar campanhas de agentes políticos, superfaturar equipamentos, serviços e medicamentos.

Os investigadores estimam que foram desviados em torno de R$ 134,2 milhões, dos quais mais de R$ 120 milhões teriam sido destinados a agentes políticos e às campanhas eleitorais de 2010, 2014 e 2018.

A Operação Calvário – Juízo Final é realizada em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco-PB), Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria-Geral da União (CGU).

Policiais federais cumprem 54 mandados de prisão preventiva e 54 de busca e apreensão na Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Goiânia e Paraná.

Segundo as investigações, organizações sociais criaram uma rede de prestadores de serviços terceirizados e de fornecedores e celebravam contratos com sobre-preço na gestão dos Hospitais de Trauma, em Mamanguape, e o Metropolitano, em Santa Rita, ambos na Paraíba.

Os suspeitos podem responder pelos crimes de organização criminosa, fraude em licitação, corrupção passiva e ativa. (Com Agência Estado)

Últimas notícias