Na mira de Moraes, Bolsonaro cancela participação na abertura do STF

Após confirmar que estaria na sessão virtual de abertura da Corte Suprema, o presidente da República cancelou, via cerimonial, sua presença

atualizado 31/01/2022 19:05

Presidente Jair Bolsonaro Rafaela Felicciano/Metrópoles

Um dia antes da abertura oficial do Ano Judiciário no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro  (PL) cancelou sua participação no evento. O chefe do Executivo federal havia confirmado presença na cerimônia, que será realizada de maneira virtual nesta terça-feira (1°/2). A participação foi cancelada via cerimonial.

A mudança de planos ocorre em meio a uma queda de braço entre Bolsonaro e o ministro Alexandre de Moraes.

Na última semana, Bolsonaro faltou ao depoimento marcado por Moraes, na Polícia Federal, no âmbito do inquérito que investiga o suposto vazamento de informações sigilosas do TSE durante uma transmissão ao vivo feita nas redes sociais pelo presidente da República.

Moraes havia determinado que Bolsonaro prestasse depoimento à Polícia Federal às 14h de sexta-feira (28/1). O chefe do Executivo federal, no entanto, não compareceu e entrou com um recurso no Supremo, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), para que não fosse obrigado a cumprir a ordem do ministro. Minutos depois, Moraes negou o pedido.

Em carta à PF, Bolsonaro disse ter exercido o “direito de ausência” ao não comparecer à sede da Superintendência do órgão.

Nesta segunda-feira (31/1), o presidente declarou que não foi ao depoimento por ter seguido orientações da Advocacia-Geral da União (AGU).

Cerimônia

A cerimônia, que será totalmente remota, terá início a partir das 10h desta terça-feira (1°/2). É de praxe que o presidente participe. No evento de abertura, Bolsonaro seria anunciado virtualmente e acompanharia como expectador, como fazem todos os presidentes da República em exercício do mandato.

Só falam na sessão o presidente da Corte, ministro Luiz Fux; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, e o procurador-geral da República, Augusto Aras.

Esta é a terceira vez que o presidente Jair Bolsonaro não participa da abertura do Ano Judiciário no STF. Em 2019 e 2020, ele foi representado pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB).

A reportagem do Metrópoles acionou a Presidência da República para saber o motivo do cancelamento da agenda, mas não havia recebido resposta até a última atualização desta matéria.

 

Mais lidas
Últimas notícias