Ministério nega autenticidade de novas mensagens vazadas contra Moro

O órgão diz que reclamações contra investigação de FHC "nunca ocorreram". Moro confirma ida à CCJ do Senado para prestar esclarecimentos

Isaac Amorim/MJSPIsaac Amorim/MJSP

atualizado 18/06/2019 20:13

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou nota na noite desta terça-feira (18/06/2019) negando  conversas entre o então juiz da Operação Lava Jato e hoje ministro, Sergio Moro, com procuradores da Força-Tarefa sobre investigação contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). No texto, o órgão ressalta que o ministro “não reconhece a autenticidade de supostas mensagens obtidas por meios criminosos”.

A nova denúncia publicada pelo site The Intercept mostra mais um trecho do que seriam diálogos de Moro com o coordenador do grupo em Curitiba, Deltan Dallagnol. De acordo com o veículo on-line, Moro chegou a repreender Dallagnol por dar andamento a uma investigação contra FHC.

O procurador fala em “passar recado de imparcialidade” no trecho atribuído pelo The Intercept, e o juiz replica: “Ah, não sei. Acho questionável pois melindra alguém cujo apoio é importante”.

Segundo a assessoria de Moro, “nunca houve interferência no suposto caso envolvendo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que foi remetido diretamente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a outro Juízo, tendo este reconhecido a prescrição”, diz a nota.

Além disso, o ministério ressalta que “a atuação do ministro como juiz federal sempre se pautou pela aplicação correta da lei a casos de corrupção e lavagem de dinheiro”.

Audiência no Senado
Nesta quarta-feira (19/06/2019), Moro participará de audiência na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal, às 9h. As informações foram confirmadas pela assessoria do ministro.

Na ocasião, Moro esclarecerá informações publicadas na imprensa sobre as supostas colaborações dele com procuradores da força-tarefa da operação Lava Jato enquanto era juiz federal. A reunião será na sala 3 da Ala Senador Alexandre Costa, e deverá contar com reforço na segurança.

Últimas notícias