Mesmo com cancelamento do Carnaval, Rock in Rio está mantido em setembro

Cidade do Rio já ficou sem Réveillon e Carnaval, previsto para julho. Organização confirmou ao Metrópoles realização do festival

atualizado 25/01/2021 21:15

Rock in Rio 2019Wagner Meier/Getty Images

Rio de Janeiro – Os efeitos da pandemia que resultaram no cancelamento do Réveillon e do Carnaval no Rio, em julho, parecem não ter consequências para o Rock in Rio, programado para o mês de setembro. A produção do evento confirmou para o Metrópoles a realização do festival, e as autorizações e licenças municipais seguem deferidas e mantidas para a festa.

Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, não há, por enquanto, mudanças previstas para o evento, uma vez que o assunto ainda não foi debatido pelas autoridades e por integrantes do comitê científico montado pela atual gestão municipal.

Ainda de acordo com a prefeitura, questões que podem interferir na realização do festival devem ser decididas pelo governo federal, como, por exemplo, as restrições a viajantes internacionais e os protocolos nos aeroportos, por onde passarão o público e os artistas programados para se apresentarem no evento.

O município do Rio também informa que as restrições a viajantes de outros países, que devem vir para os shows, também não são de responsabilidade da gestão local, passando a bola para o governo federal.

A última edição do Rock in Rio, em 2019, teve em torno de 100 mil pessoas por dia, durante os sete dias de evento. Para este ano, também são esperadas 100 mil diariamente.

Procurada pelo Metrópoles, a produção do evento informou que “o Rock in Rio está confirmado nos dias 24, 25, 26 e 30 de setembro e 1, 2 e 3 de outubro. A organização está acompanhando todas as decisões governamentais e cenários, avaliando as condições para que, este ano, possa ser realizado sem colocar em risco a saúde de todos. O Rock in Rio ressalta ainda que segue rigorosamente as determinações dos órgãos competentes nacionais e internacionais”.

Últimas notícias