Bolsonaro convoca ministros a agir contra queimadas na Amazônia

Presidente determinou, em despacho, que todos devem atuar, "dentro de suas competências", para a preservação da floresta

Divulgação/NasaDivulgação/Nasa

atualizado 22/08/2019 22:34

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) convocou, por meio de despacho publicado em edição extra do Diário Oficial da União, na noite desta quinta-feira (22/08/2019), todos os ministros de Estado para o combate a queimadas na Amazônia. Uma reunião mais ampla sobre o tema está programada para esta sexta-feira (23/08/2019), quando podem ser anunciadas medidas para a região.

Reprodução

O Ministério do Meio Ambiente trabalha na consolidação de informações sobre a situação da floresta.

O texto diz que eles devem, “no âmbito de suas competências”, adotar as medidas necessárias para o levantamento e o combate dos incêndios para a preservação da Amazônia Legal.

A decisão veio depois de uma reunião fora da agenda com os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Jorge Antônio Oliveira (Secretaria-Geral), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo). Também participaram os ministros Ricardo Salles (Meio Ambiente), Tereza Cristina (Agricultura), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fernando Azevedo (Defesa).

A reunião chegou a ser interrompida por pouco mais de 20 minutos para que Bolsonaro participasse de sua transmissão semanal ao vivo pelo Facebook, às 19h. Durante a live, o presidente convocou a população para denunciar incêndios criminosos por meio das redes sociais e divulgou o perfil criado pelo ministro Augusto Heleno, incentivando o envio de mensagens sobre o tema.

Últimas notícias