Macron pede urgência ao G7 sobre Amazônia: “Nossa casa queima”

Cúpula do G7 é composta por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido

FRANCOIS MORI/Pool/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOFRANCOIS MORI/Pool/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 22/08/2019 18:14

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nesta quinta-feira (22/08/2019) que a cúpula do G7 precisa discutir os incêndios na Amazônia. O encontro do grupo está previsto para este fim de semana.

Pelo Twitter, o presidente francês postou uma imagem de um incêndio florestal com a legenda “Nossa casa queima. Literalmente. A Amazônia, o pulmão de nosso planeta, que produz 20% de nosso oxigênio, arde em chamas. É uma crise internacional”.

“Membros do G7, vamos nos encontrar daqui a dois dias para falar dessa urgência!”, completou Macron. A cúpula do G7 é composta por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

ONU
Mais cedo, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, declarou, também pelo Twitter, estar profundamente preocupado com os incêndios na floresta amazônica. Guterres reforçou que não é possível mais arcar com os danos para uma das maiores fontes de oxigênio e biodiversidade.

Últimas notícias