Magalu abre vagas de trainee exclusivas para pessoas negras; internet reage

Iniciativa da varejista é um sinal aos movimentos por inclusão e diversidade. Medida virou enorme discussão sobre racismo e compensação

atualizado 19/09/2020 20:48

A rede varejista Magazine Luiza anunciou nessa sexta-feira (18/9) a abertura de inscrições para seu programa de trainee 2021, que aceitará apenas candidatos negros. A iniciativa causou uma tempestade nas redes sociais, gerando discussões acaloradas sobre o mérito da medida, sobre racismo e políticas compensatórias.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Nascimento de Camargo – que é negro, se identifica como de direita e já defendeu que não existe racismo “estrutural” no Brasil – chegou a dizer a decisão da empresa é “racismo” contra brancos.

Camargo acumula polêmicas no cargo por conta de frequentes ataques ao movimento negro, às cotas raciais e a símbolos da luta negra no Brasil, como o próprio escravo fugido Zumbi dos Palmares, que dá nome ao órgão.

A Fundação Cultural Palmares foi criada em 1988 para promover e preservar os valores culturais, históricos, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira.

O anúncio da Magalu foi exaltado nas redes sociais, mas uma parcela de internautas chegou a falar, como Camargo, em “racismo reverso”, termo usado para descrever atos de discriminação e preconceito feitos por minorias raciais contra indivíduos pertencentes à maioria racial.

Alguns usuários chegaram a fazer piada sobre o assunto.

A maioria dos comentários, por outro lado, foi parabenizando a decisão da empresa.

Como será o programa

“O objetivo do Magalu com o programa é trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia, recrutando universitários e recém-formados de todo Brasil, no início da vida profissional”, diz a empresa.

Serão aceitos candidatos formados entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020, em qualquer curso superior.

A varejista informou que conhecimento em língua inglesa e experiência profissional não estão entre os pré-requisitos para a seleção.

A única condição é ter disponibilidade para se mudar para São Paulo. Caso o selecionado seja de outra cidade, receberá um auxílio-mudança.

O salário é de R$ 6,6 mil, com benefícios e bônus de contratação de um salário.

Atualmente, o Magazine Luiza tem 53% de pretos e pardos em seu quadro de funcionários, mas apenas 16% deles ocupam cargos de liderança.

Últimas notícias