Lava Jato: empresários deram cobertura em Miami a ex-deputado como propina

Os investigados Mário Peixoto e Arthur Soares deram o apartamento de luxo a Paulo Melo, ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio

atualizado 15/05/2020 10:02

Investigados na Lava Jato deram cobertura em Miami como propinareprodução

Desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro mostram que os empresários Mário Peixoto e Arthur Soares deram duas coberturas em Miami, nos Estados Unidos, ao ex-presidente da Assembleia Legislativa (Alerj) Paulo Melo, em 2016.

A suposta propina foi descoberta pelos investigadores da Operação Favorito, que levou à prisão de Arthur, conhecido como “Rei Arthur” entre os empresários de transporte no Rio.

Segundo os agentes da Polícia Federal, os apartamentos serviam de propina aos empresários como “uma forma de garantir sua hegemonia nos contratos de gestão da organização social IDR”, que possuía contratos com o governo estadual.

0

O dinheiro utilizado na transação é da offshore MCK Holdings, empresa de Mario Peixoto. Um dos apartamentos custou US$ 1 milhão.

A unidade é a mesma que Arthur Soares retirou dinheiro para pagar propina ao ex-governador Sérgio Cabral e para comprar votos para a escolha do Rio para sediar as Olimpíadas de 2016.

Últimas notícias