Kalil diz que médicos vão definir sobre cloroquina: “Eu não acho nada”

O medicamento é defendido por Bolsonaro, apesar do maior estudo sobre o assunto, conduzido nos EUA, mostrar que não há eficácia do remédio

atualizado 18/05/2020 21:31

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou, nesta segunda-feira (18/05), que o uso da cloroquina no tratamento da Covid-19 será determinado pelo Comitê de Enfrentamento à Epidemia.

O medicamento é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), apesar do maior estudo sobre o assunto, conduzido nos EUA, mostrar que não há eficácia do remédio contra a doença.

0

O chefe do Executivo municipal afirmou que não vai negar o medicamento na cidade, pois um dia ele mesmo pode necessitar.

“O uso da cloroquina em Belo Horizonte é feito pelo doutor Jackson Pinto (secretário de Saúde), Carlos Starling (infectologista), Unaí Tupinambás,(infectologista) e Estêvão Urbano (infectologista). Eles aplicam e orientam a Secretaria de Saúde do jeito que acharem melhor, pois a responsabilidade é da ciência. Eu não acho nada, pois posso precisar usar uma hora”.

As informações são do site Bhaz, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias