“Violência desacerbada preocupa”, diz Fux sobre homem morto no Carrefour

Presidente do STF e do CNJ pediu um minuto de silêncio em homenagem a João Alberto Freitas, espancado e morto por seguranças no Carrefour

atualizado 20/11/2020 15:50

Cerimônia posse do ministro Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal STFIgo Estrela/Metrópoles

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), abriu a sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), nesta sexta-feira (20/11), pedindo um minuto de silêncio em homenagem a João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, que foi espancado e morto por seguranças do Carrefour em Porto Alegre (RS).

“Independentemente de versões, o que deve nos preocupar é a violência desacerbada. Toda violência deve ser banida da nossa sociedade, mas esse episódio é triste, porque ocorreu exatamente no dia em que comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra”, lamentou Fux.

Nesta sexta, o CNJ e a Faculdade Zumbi dos Palmares firmam parceria para reforçar o combate à discriminação racial no Judiciário.

Com a cooperação técnica, as duas instituições vão desenvolver estudos e pesquisas de avaliação, observação e monitoramento de políticas afirmativas e de cotas raciais nos concursos da magistratura, nos estágios, órgãos e ambientes da Justiça.

Além disso, serão propostos projetos e políticas que incentivem a cultura de tolerância, mediação, pacificação e resolução dos conflitos.

Últimas notícias