Moraes manda bloquear internacionalmente contas de bolsonaristas no Twitter

Empresa avalia que decisão do ministro é "desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão vigente no Brasil" e vai recorrer

atualizado 30/07/2020 20:35

Daniel Ferreira/Metrópoles

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que as contas no Twitter de influenciadores, empresários e políticos apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) sejam tiradas do ar internacionalmente, nesta quinta-feira (30/7).

Na última sexta-feira (24/7), os perfis pertencentes a alvos de investigações no inquérito das fake news haviam sido bloqueados no Brasil, também por determinação do magistrado.

Após a decisão e o bloqueio das contas, os bolsonaristas mudaram as configurações de localização para outros países e continuaram a publicar mensagens.

A suspensão inclui, entre outros, os perfis do ex-deputado Roberto Jefferson, da extremista Sara Winter, do blogueiro Allan dos Santos e dos empresários Luciano Hang e Edgard Corona.

Veja a íntegra da decisão:

Moraes by Metropoles on Scribd

“Decisão desproporcional”

Em nota, o Twitter ressalta que a decisão de Moraes é “desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão vigente no Brasil” e avisa que irá recorrer.

Veja:

“O Twitter bloqueou as contas para atender a uma ordem judicial proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF). Embora não caiba ao Twitter defender a legalidade do conteúdo postado ou a conduta das pessoas impactadas pela referida ordem, a empresa considera a determinação desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão vigente no Brasil e, por isso, irá recorrer da decisão de bloqueio”.

0

Últimas notícias