Justiça solta DJ hacker preso na Operação Spoofing

Gustavo Santos fechou acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal (MPF)

Andre Borges/Esp. MetrópolesAndre Borges/Esp. Metrópoles

atualizado 21/12/2019 16:30

Em prisão preventiva desde julho no âmbito da Operação Spoofing, o hacker e DJ Gustavo Henrique Elias Santos foi solto neste sábado (21/12/2019), segundo o advogado dele, Ariovaldo Moreira.

Nessa sexta-feira (20/12/2019), o juiz Vallisley de Souza Oliveira, da 10ª Vara de Justiça Federal do Distrito Federal, homologou acordo de delação premiada entre Gustavo e o Ministério Público Federal (MPF).

Além da homologação, o juiz expediu alvará de soltura. Gustavo e outras cinco pessoas foram indiciadas na operação por formação de quadrilha – no caso dele, a Polícia Federal também apontou invasão de dispositivos telemáticos e interceptações.

Ele nega e diz ter alertado o amigo, Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, para não hackear as contas de autoridades. As conversas obtidas por Delgatti foram repassadas ao portal The Intercept Brasil, que publicou, com base nelas, uma série de reportagens.

Gustavo é o segundo envolvido a fechar delação premiada: antes dele, o estudante Luiz Henrique Molição também conseguiu o acordo.

A operação, que investiga vazamentos de dados dos celulares de autoridades, foi deflagrada em julho deste ano. Agora, a Polícia Federal (PF) pretende abrir novas investigações para averiguar se houve financiamento externo para as operações do grupo.

Últimas notícias