Spoofing: Justiça homologa delação de “hacker” de Moro

Decisão foi do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília. Jovem de 19 anos é suspeito de integrar esquema

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 03/12/2019 16:45

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, homologou a delação premiada de Luiz Henrique Molição, de 19 anos, suspeito de integrar um grupo de hackers que invadiu contas de autoridades públicas no Telegram, entre elas o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e procuradores da Lava Jato.

A informação foi confirmada pela Justiça Federal – como o processo corre em segredo de Justiça, entretanto, não foram divulgadas informações sobre o teor do acordo.

Molição foi um dos presos na Operação Spoofing, da Polícia Federal, e é apontado como cúmplice de Walter Delgatti Neto, o “Vermelho”, considerado o “chefe” do esquema.

O cúmplice teria armazenado parte das mensagens capturadas nas contas do aplicativo e feito contatos com o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil.

O conteúdo obtido pelo jornalista serviu para a produção de reportagens contra membros da Lava Jato e autoridades do país.

Últimas notícias