Justiça aceita denúncia contra Eduardo Fauzi por ataque ao Porta dos Fundos

O juiz da 3ª Vara Criminal do Rio Alexandre Abrahão também decretou a prisão preventiva de Fauzi, preso desde o último dia 4

atualizado 22/09/2020 8:40

Reprodução

A Justiça aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) contra Eduardo Fauzi, acusado pelo ataque com coquetéis molotov à produtora do Porta dos Fundos, em dezembro do ano passado.

O juiz da 3ª Vara Criminal do Rio Alexandre Abrahão também decretou a prisão preventiva de Fauzi. Ele foi detido no último dia 4 após ser identificado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). Fauzi estava no Aeroporto Internacional de Koltsovo, em Ekaterinburg, na Rússia.

Para o magistrado, “há indícios mínimos de autoria com base no relato da vítima e de testemunhas, assim como há risco à garantia da ordem pública caso o acusado seja mantido em liberdade”.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro apontou Fauzi como um dos cinco homens que jogaram coquetéis molotov na sede da produtora. Ele foi o único filmado por uma câmera de segurança sem capuz após o ataque.

O atentado teria sido motivado por uma reação ao especial de fim de ano produzido pelo Porta dos Fundos em que Jesus foi retratado como gay.

Últimas notícias