“Religiosos estão dispostos a morrer”, diz André Mendonça no STF

O advogado-geral da União usou a frase durante sustentação oral em defesa da liberação de missas e cultos presenciais durante a pandemia

atualizado 07/04/2021 18:30

Cerimônia posse do ministro Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal STFIgo Estrela/Metrópoles

O advogado-geral da União, André Mendonça, defendeu nesta quarta-feira (7/4), no Supremo Tribunal Federal, a liberação de cultos presencias em meio à pandemia de Covid-19. Na ocasião, ele citou trechos da Bíblia para justificar a defesa de aglomeração durante práticas religiosas.

Mendonça, que também é pastor, citou o Evangelho de Mateus: “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”.

O AGU chegou a afirmar que “os verdadeiros cristãos estão dispostos a morrer para garantir a liberdade de culto”.

No julgamento, o AGU também disse que “todo cristão sabe e reconhece os riscos e perigos dessa doença terrível e todo cristão sabe que precisa tomar cuidados e cautelas diante dessa enfermidade”.

“Não se trata também de discussão política. Digo isso para todos partamos do princípio e do consenso de que todos nessa discussão defendemos a vida”, afirmou.

 

Últimas notícias