Justiça aceita denúncia e homem que usou suástica em bar vira réu

Caso condenado, ele pode pegar até cinco anos de reclusão, além de ser obrigado a pagar multa

atualizado 27/01/2020 17:15

Reprodução

A Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia do Ministério Público contra José Eugênio Adjuto, flagrado em um bar com uma suástica nazista no braço em bar da cidade de Unaí. As informações são do site R7.

O fazendeiro agora é réu pelo crime de apologia ao nazismo. Caso condenado, ele pode pegar até cinco anos de reclusão, além de ser obrigado a pagar multa. De acordo com a ocorrência, Adjuto fabricou artesanalmente a braçadeira com o símbolo nazista e foi até o bar.

O crime está previsto no artigo 20, parágrafo 1º da Lei 7.716/89, que proíbe a fabricação, comercialização, distribuição ou veiculação de símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizam a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do regime nazista.

O Ministério Público informou que, mesmo alertado por outras pessoas do estabelecimento, ele se recusou a tirar a suástica do braço. Ainda segundo o MP, “o homem possui posicionamentos extremistas e conhecimento histórico sobre a 2ª Guerra Mundial, bem como a representatividade do símbolo”.

Últimas notícias