Jovem negro diz ter sofrido agressão física e tortura em mercado de Alagoas

O jardineiro de 19 anos disse que foi acusado de roubo ao tentar comprar um celular no supermercado GBarbosa, em Maceió. Polícia investiga

atualizado 24/11/2020 15:58

Um jovem negro de 19 anos abriu boletim de ocorrência contra funcionários do supermercado GBarbosa, em Maceió (AL), por tortura e agressão física. O garoto afirma que foi comprar um celular na loja, na manhã de sábado (21/11), quando acabou acusado de roubo.

Três funcionários teriam levado o jovem, que é jardineiro, para uma sala e o torturado. O rapaz fez exame pelo Instituto Médico Legal (IML), que constatou “um edema na face e escoriações no punho”. As informações são da Folha de S. Paulo.

A Polícia Civil do estado vai investigar as imagens das câmeras de segurança do supermercado. O rapaz nega que tenha furtado o celular. Ele diz que foi comprar o aparelho com dinheiro em espécie, quando um homem se identificou como policial e o acusou de ter cometido um assalto no dia anterior.

O homem teria levado o garoto para uma sala da loja, onde o rapaz diz ter apanhado com socos e tapas por três horas. Ele afirmou que no local haviam outros dois homens, mas que nenhum prestou socorro durante as agressões.

À reportagem, o jovem também informou que foi obrigado a gravar um vídeo admitindo o roubo que não cometeu. A Polícia Civil do estado informou que abrirá inquérito e ouvirá as testemunhas e acusados envolvidos no caso.

A reportagem tenta contato com a assessoria de imprensa do GBarbosa.

Últimas notícias