Irmã do pastor Anderson afirma ter visto celular na casa de Flordelis

Em depoimento, Michele do Carmo de Souza disse ter ido ao local do crime logo após ter sido informada da morte do irmão

reprodução/ redes sociaisreprodução/ redes sociais

atualizado 02/07/2019 8:28

A irmã do pastor Anderson do Carmo de Souza, assassinado no último dia 16, afirmou à polícia que viu o celular do irmão na casa onde ele morava com a esposa, a deputada Flordelis.

Segundo depoimento de Michele do Carmo de Souza, logo após ter sido informada da morte do irmão, ela foi ao imóvel dele. Lá, teria visto o aparelho celular.

Os investigadores já sabem que o telefone da vítima — ainda não localizado — foi usado horas após o assassinato. Agora, apuram a informação que uma das netas de Flordelis esteve na praia de Piratininga (RJ) e arremessou o aparelho no mar.

Crime
O pastor Anderson do Carmo, marido da cantora e deputada federal Flordelis, foi morto na madrugada do último dia 16, em Niterói, no Rio de Janeiro. Os dois são pais de 55 filhos, sendo quatro biológicos. Eles moravam na comunidade do Jacarezinho quando adotaram, de uma vez, 37 crianças — todas sobreviventes de uma chacina ocorrida na estação Central do Brasil.

Logo após o assassinato, a polícia prendeu dois dos filhos do casal por suspeita na morte do pastor. Eles foram detidos ao deixar o cemitério onde o corpo foi enterrado. Até agora, porém, não se sabe a motivação do crime e se há outras pessoas envolvidas. A polícia não descarta nem mesmo a participação de Flordelis.

Desde o início das investigações, muitas informações surgiram e parecem arrastar o desfecho desse enredo. À polícia, Lucas dos Santos, um dos filhos presos, declarou que Flordelis e outras filhas teriam envolvimento no crime. Uma delas teria oferecido a ele R$ 8 mil para matar o pastor.

Um dos filhos biológicos do casal, Flávio dos Santos Rodrigues, de 38 anos, confessou que deu a ordem para os matadores executarem o pai.

Além disso, os investigadores buscam elementos que podem ajudar na elucidação do crime, como o celular do pastor. Um mototaxista informou em depoimento que levou uma das netas de Flordelis até uma praia, onde um celular teria sido arremessado por ela no mar.

 

Últimas notícias