Governador do AM diz que, “com exceção da Venezuela, nenhum país ajudou”

Nessa quinta-feira, o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, disse que o presidente Maduro disponibilizará oxigênio para hospitais de Manaus

atualizado 15/01/2021 20:49

Diego Peres/Secom

Em meio à crise de saúde pública no Amazonas, o governador Wilson Lima (PSC), frisou, nesta sexta-feira (15/1), que a Venezuela foi o único país que se propôs a ajudar o estado. Hospitais de Manaus continuam lotados e não há oxigênio suficiente para todos os pacientes.

“Com exceção desse contato da Venezuela, nenhum outro país ofereceu qualquer ajuda nesse sentido. Porque todas as vezes que há qualquer situação relacionada à Amazônia, relacionada ao meio ambiente, há uma comoção mundial de pessoas que vivem lá nos Estados Unidos, na Alemanha ou onde quer que seja, colocando postagem em rede social e criminalizando o cidadão que mora nessa região”, afirmou Wilson, em entrevista à TV Bandeirantes.

Ajuda da Venezuela

Nessa quinta-feira (14/1), o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, anunciou nas redes sociais que o país disponibilizará “imediatamente” oxigênio para as unidades hospitalaraes de Manaus (AM), que entraram em colapso com a nova onda da Covid-19.

A White Martins, a maior empresa fornecedora de oxigênio do governo de Amazonas, afirmou que já identificou a disponibilidade de oxigênio em suas operações na Venezuela e neste momento está atuando para viabilizar a importação do produto para a região.

De acordo com a empresa, a demanda de oxigênio aumentou cinco vezes nos últimos 15 dias, alcançando um volume de 70 mil metros cúbicos por dia, quase duas vezes e meia a capacidade de produção da unidade local, de 28,2 mil m³.

0

Últimas notícias