Venezuela se prontifica a enviar “imediatamente” oxigênio para Manaus

Chanceler venezuelano Jorge Arreaza diz que instruções são do presidente Nicolás Maduro: "Solidariedade latino-americana em primeiro lugar"

atualizado 14/01/2021 23:32

Reprodução

O chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, anunciou, nesta quinta-feira (14/1), nas redes sociais, que o país disponibilizará “imediatamente” oxigênio para as unidades hospitalaraes de Manaus (AM), que entraram em colapso com a nova onda da Covid-19.

Em post, Arreaza afirma que as instruções são do presidente Nicolás Maduro. “Solidariedade latino-americana em primeiro lugar”, ressaltou. O chanceler informa ainda que já entrou em contato com o governador do Amazonas, Wilson Lima.

Veja:

Por sua vez, o governador do Amazonas agradeceu a Arreaza pela solidariedade dos venezuelanos.

Com a situação o avanço do vírus na capital, profissionais de saúde de Manaus relatam, nesta quinta-feira (14/1), que o estoque de oxigênio para pacientes com Covid-19 chegou ao fim em hospitais da região.

Como noticiado pelo Metrópoles, Manaus vai transferir 750 pacientes para outras unidades da Federação. Entre elas, o Distrito Federal. O Hospital Universitário de Brasília (HUB) vai receber ao menos 20 pessoas na enfermaria da rede pública nos próximos dias.

Oxigênio da Venezuela

A White Martins, a maior empresa fornecedora de oxigênio do governo de Amazonas, afirmou que já identificou a disponibilidade de oxigênio em suas operações na Venezuela e neste momento está atuando para viabilizar a importação do produto para a região.

De acordo com a empresa, a demanda de oxigênio aumentou cinco vezes nos últimos 15 dias, alcançando um volume de 70 mil metros cúbicos por dia, quase duas vezes e meia a capacidade de produção da unidade local, de 28,2 mil m³.

0

Últimas notícias