GO: governo entregará 200 mil máscaras N95 aos passageiros de ônibus

Ação faz parte de pacote de medidas anunciadas nesta terça-feira para tentar conter o avanço acelerado da transmissão da Covid-19, no estado

atualizado 16/03/2021 19:48

Terminal de transporte coletivo lotado de passageiros em GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O Governo de Goiás anunciou, nesta terça-feira (16/3), a compra de 200 mil máscaras N95 para serem distribuídas entre os usuários do transporte público da região metropolitana de Goiânia.

Essas são máscaras mais reforçadas do que as comumente utilizadas pela população, em geral, que são as máscaras de tecido. A transmissão comunitária das novas variantes do coronavírus, em Goiás, e a lotação dos ônibus preocupam o governo.

A ação faz parte de um pacote de medidas divulgado em conjunto com um novo decreto de restrições que visa conter o avanço acelerado da pandemia da Covid-19, no estado. A entrega das máscaras será feita pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).

O movimento intenso do transporte público sempre surge como questionamento dos que são contrários às medidas de restrição. Só no Eixo Anhanguera, que interliga o transporte de cidades da região metropolitana, cerca de 200 mil pessoas são transportadas diariamente.

Paralisação inconstitucional

Em uma das discussões recentes dos prefeitos da região para avaliar medidas de restrição, chegou-se a cogitar a interrupção do serviço, mas o Ministério Público de Goiás (MPGO) alertou sobre a inconstitucionalidade da proposta.

Os últimos decretos municipais de Goiânia e Aparecida de Goiânia, divulgados no dia 7 de março, determinam a regra de que só podem ser transportados os passageiros sentados e que a fiscalização seria aumentada nos terminais e plataformas do transporte.

No dia a dia, porém, a lotação dos ônibus persiste. A realidade, inclusive, rendeu ordem judicial de multa às empresas que operam no transporte público, se flagrado algum descumprimento.

As restrições aplicadas pelo poder público ainda não refletiram no aumento do índice de isolamento social no estado, que oscila entre 32% e 35%, uma taxa considerada ruim e distante do ideal, que seria acima de 50%.

0

Priorização

Em novo decreto que passa a valer nesta quarta-feira (16/3), além de estipular regras para o fechamento do comércio e uniformizar as medidas no Estado, especialmente nas cidades em situação de calamidade, o governo determina ações para melhorar o embarque nos terminais de ônibus.

Nos horários de pico, conforme o texto, trabalhadores que atuam nos serviços essenciais previstos no decreto terão prioridade de embarque. A confirmação do vínculo empregatício poderá ser feita com apresentação de contrato de trabalho, carteira de trabalho ou crachás.

Ainda não ficou claro como isso ocorrerá na prática, se terão fiscais monitorando o embarque ou se serão escaladas equipes específicas para atender essa demanda e organizar as filas.

Últimas notícias