Embarque prioritário em ônibus terá novo horário na Grande Goiânia

De acordo com o Governo de Goiás, alteração foi feita a partir de análises que mostraram aumento no fluxo de passageiros após restrição

atualizado 31/03/2021 14:44

Transporte coletivo em GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – A partir desta quinta-feira (1°/4), o embarque prioritário adotado no transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia terá um novo horário. Os usuários cadastrados terão o prazo de 48 horas, a partir de amanhã (31/3), para comprovar justificativa, caso contrário o acesso será bloqueado.

Com o objetivo de evitar aglomerações nos ônibus e conter o avanço da Covid-19, o Governo de Goiás, em parceria com o Consórcio RedeMob e a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), alterou o horário do embarque durante o pico. Ao invés de funcionar das 5h45 às 7h15, o acesso prioritário de trabalhadores dos serviços essenciais começará às 6h e seguirá até às 7h30.

Segundo a Secretaria-Geral da Governadoria (SGG), que fez o pedido da mudança, a adequação se deve à avaliação realizada durante a primeira semana de implantação do embarque prioritário. De acordo com a pasta, foi possível perceber um aumento do fluxo de passageiros logo após o fim da restrição do embarque.

“A partir da observação que fizemos nesses dez dias, vimos que deslocando 15 minutos é possível fazer uma distribuição ainda melhor, de foma a reduzir a aglomeração das 7h15 às 7h30”, disse o titular da SGG, Adriano da Rocha Lima.

Já a partir desta quarta-feira (31/03), outra medida que passará a valer é a análise dos cadastros feitos no site da RMTC. Os usuários que apresentaram apenas a justificativa no formulário, sem anexar nenhum documento que comprove a atividade essencial, têm o prazo de 48 horas para comprovar o vínculo. Caso contrário, o cadastro será bloqueado.

“Em um primeiro momento, permitimos que os trabalhadores que não tivessem algum documento comprovando o vínculo com a atividade essencial pudessem apenas se justificar. Mas houve um excesso de justificativas e, quando fomos verificar, constatamos que muitas dessas justificativas não tinham relação com serviços essenciais”, explicou Adriano.

0
Cadastros

De acordo com dados da RedeMob, de um total de 96.504 cadastros emergenciais para uso do transporte coletivo, 42.594 apresentaram apenas justificativa, o que corresponde a 44%. O percentual ficou muito acima do esperado.

Os usuários que fizeram o cadastro para o Embarque Prioritário mas não apresentaram comprovante de atuação em serviço ou atividade essencial devem acessar novamente a página da RMTC na internet, a partir de amanhã, digitar o CPF e juntar a foto do comprovante. O site é o www.rmtcgoiania.com.br/embarqueprioritario.

O embarque prioritário para trabalhadores dos serviços essenciais conseguiu reduzir, durante os horários de pico, cerca de 40% da demanda em ônibus e terminais da Grande Goiânia. Para manter os resultados positivos, a restrição, prevista inicialmente para terminar nesta quarta-feira, continua valendo.

“São medidas temporárias e necessárias durante esse pico da pandemia que estamos vivendo nesta segunda onda. Mas, assim que tivermos um menor número de casos e uma menor taxa de ocupação de leitos em hospitais, certamente essas ações serão revistas”, afirmou o secretário.

Novas medidas

Com o objetivo de avançar ainda mais e reduzir a propagação do vírus, outras ações foram implantadas nessa nova fase. Os usuários diagnosticados com Covid-19 ficarão com o cartão bloqueado por 15 dias. Já as pessoas que tomaram a segunda dose da vacina estarão livres, 15 dias após serem imunizadas, para circular em qualquer horário.

Isso será feito de forma automática, por meio do cruzamento de dados. “É a tecnologia, mais uma vez, a serviço do poder público e do controle da pandemia, reforçando a prevenção e salvando vidas.”

Decreto

O Governo de Goiás também publicou, nesta terça-feira (30/3), um decreto que limita em 50% a capacidade máxima do transporte de passageiros. A regra tem como objetivo fazer com que todos possam trafegar confortavelmente, sem superlotação.

A limitação também vale para o transporte coletivo intermunicipal de passageiros. A medida entrou em vigor a partir da sua publicação e vai valer durante o período de 14 dias de liberação das atividades econômicas.

Passo a passo

1. Usuário que fizer o cadastro, independente de anexar ou não foto de documento/comprovante, após 1 hora, já poderá usar o serviço durante o prazo de 48 horas. Vencidas as 48 horas, prevalecerá o resultado da análise do cadastro que poderá ser aprovado ou reprovado.

2. Usuário que anexar foto/comprovante vai aparecer a mensagem de status do cadastro “Em análise”. O cadastro vai para análise a ser finalizada em até 48 horas. O cadastro poderá ser aprovado ou reprovado.

3. Para o usuário que somente faz a narrativa/justificativa (sem foto/comprovante) aparece a seguinte mensagem de status do cadastro: “Pendente de comprovação”.

– Se o usuário não anexar foto/comprovante no prazo de 48 horas, o cadastro muda o status automaticamente para reprovado.
– Se o usuário anexar foto/comprovante no prazo de 48 horas, o cadastro muda o status para “Em análise”. Neste caso, conta mais 48 horas para a avaliação, quando o cadastro poderá ser aprovado ou reprovado.

4. O usuário que tiver o cadastro reprovado não conseguirá fazer outro cadastro por um período de 30 dias.

5 . Em caso de dúvida, o usuário deve entrar em contato com a RMTC pelo 0800 648 2222.

Proteção

Ainda para tentar conter o avanço da Covid-19 entre os usuários do transporte coletivo, os mesmos ganharam máscaras do modelo N95. A promessa do Governo de Goiás foi de entregar 280 mil unidades em uma semana em todos os terminais de ônibus do sistema.

As máscaras N95 são mais reforçadas do que as comumente utilizadas pela população, em geral, que são as de tecido. Depois de fazer a primeira vítima em Goiás, a transmissão comunitária das novas variantes do coronavírus e a lotação dos ônibus passaram a preocupar ainda mais o governo do estado.

Últimas notícias