Após eleição de Bolsonaro, candidaturas de PMs crescem 34% em 4 anos

De acordo com o TSE, 807 policiais militares concorrerão nas eleições deste ano. Em 2018, foram 603 PMs disputando cargos eletivos

atualizado 15/08/2022 20:03

Daniel Ferreira/Metrópoles

Em ascenção desde 2010, o número de policiais militares concorrendo às eleições cresceu 33,83% neste ano em relação a 2018, um aumento percentual recorde.

De acordo com os pedidos de registros de candidaturas feitos ao Tribunal Superior Eleitoral (STF), 807 policiais militares concorrerão aos cargos em 2022. Na última eleição federal, em 2018, esse número era de 603 candidatos. Os dados foram compilados no site do TSE às 19h21 desta segunda-feira (15/8).

Em comparação com 2010, ano em que ascendeu ao poder o governo de Dilma Rousseff (PT), houve um aumento de 71%. Naquele ano, 473 policiais militares concorreram. A partir deste ano, foram sucessivos aumentos. Em 2014, ano em que Dilma se reelegeu, o número de candidatos da Polícia Militar passou para 576, um aumento de 21,78%.

Grande parte da categoria apoia o presidente Jair Bolsonaro (PL). Muitos eleitos em 2018 fazem parte da chamada bancada da bala no Congresso Nacional, que defende pautas bolsonaristas.

Já em relação aos policiais civis, o número de candidaturas não tem apresentado variação significativa. Neste ano, 188 nomes da instituição devem tentar um cargo eletivo. Em 2018, saíram candidatos 186.

Em 2014, 156 policiais civis se candidataram, contra 141 na eleição geral anterior.

O TSE não discrimina o registro de candidaturas de agentes da Polícia Federal.

Prazo para julgamento

Embora tenha terminado nesta segunda-feira (15/8) o período para os partidos políticos, as federações e as coligações darem entrada no registro de candidatos, ainda há um prazo para o julgamento das candidaturas.

Segundo o calendário eleitoral, 12 de setembro, 20 dias antes da data do primeiro turno, é o prazo final para que todos os pedidos de registro de candidatura – e eventuais recursos decorrentes do processo – tenham sido devidamente processados, analisados e julgados pelos tribunais eleitorais.

Após o julgamento, os postulantes são considerados aptos ou inaptos para concorrer. Se aprovados, os nomes estarão nas urnas eletrônicas em 2 de outubro.

Presidente, governador e senador: veja quem são os pré-candidatos nas Eleições 2022

O limite para entrega de dados dos candidatos acabou às 8h, desta segunda-feira, para as candidaturas apresentadas pela internet e às 19h, para a entrega de mídias com a documentação necessária diretamente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – no caso dos candidatos a presidente – ou nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) – nos demais casos.

A reportagem do Metrópoles compilou as informações pelo Portal da Transparência do TSE até a última hora de cadastramento. Porém, algumas candidaturas ainda podem estar pendentes de registro por tempo de processamento na Justiça Eleitoral.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Mais lidas
Últimas notícias