Bolsonaro vai discursar no “local exato” onde levou facada em 2018

Primeiro ato de campanha vai ocorrer nesta terça-feira (16/8), em Juiz de Fora (MG), onde Bolsonaro sofreu um atentado há quatro anos

atualizado 15/08/2022 13:08

Presidente Bolsonaro participa da cerimônia alusiva ao Bicentenário da Independência, no Palácio do Planalto Rafaela Felicciano/Metrópoles

No primeiro ato para marcar o início da campanha eleitoral, nesta terça-feira (16/8), o presidente Jair Bolsonaro (PL) vai discursar no mesmo local em que sofreu um atentado a faca, na campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Segundo as regras eleitorais, a partir de 16 de agosto, os candidatos estão liberados para realizar comícios, distribuir material gráfico de campanha e divulgar 10 anúncios de propaganda eleitoral.

O presidente e candidato desembarca no aeroporto por volta das 11h, onde terá um encontro fechado com comunidades evangélicas. Em seguida, deve partir em motociata até o local da facada, no calçadão da Halfeld, onde vai discursar de cima de um trio elétrico.

“O presidente vem para cá fazer o seu pronunciamento no local exato onde ele sofreu a facada e teve sua campanha de 2018 interrompida. Ele chega ao meio-dia para fazer o seu pronunciamento, iniciando a campanha pela reeleição no local onde ele nasceu de novo”, disse o deputado estadual Bruno Engler (PL-MG) em vídeo distribuído pelo partido. Engler é um dos aliados envolvidos na organização do ato.

Será a segunda vez que o mandatário retornará à cidade desde que foi vítima de uma facada, em 2018. A primeira ocasião ocorreu em meados de julho deste ano, quando Bolsonaro voltou a Juiz de Fora para participar de um culto evangélico; durante o evento, o mandatário relembrou o atentado sofrido na campanha eleitoral.

“Depois de quase quatro anos, eu retorno a Juiz de Fora. A maioria dos médicos que me viram naquele estado me disseram que, a cada 100 pessoas que levam uma facada daquelas, apenas uma teria chance de sobreviver. Alguns acham que é sorte; eu acho que é a mão de Deus – ou melhor, eu tenho certeza”, disse o presidente em 15 de julho.

Também na próxima terça-feira, Bolsonaro deve comparecer à posse dos ministros Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski – que vão assumir, respectivamente, a presidência e a vice-presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A solenidade na Corte eleitoral está prevista para ocorrer em Brasília, às 19h.

Ao receber o convite das mãos dos dois magistrados, no Palácio do Planalto, na última quarta-feira (10/8), Bolsonaro confirmou sua presença na cerimônia, segundo relatos obtidos pelo Metrópoles.

Diferença em MG diminuiu

Pesquisa de intenções de voto em Minas encomendada pela Genial Investimentos e realizada pela Quaest, divulgada na sexta-feira (12/8), revelou que a diferença entre o petista Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro caiu nove pontos percentuais no estado – de 18 para nove. Hoje, Lula tem 42% das intenções de voto dos mineiros, e Bolsonaro, 33%.

Em relação ao último levantamento, o petista caiu quatro pontos (de 46% para 42%), enquanto Bolsonaro cresceu cinco (28% para 33%). Os dados são do cenário estimulado, ou seja, quando os nomes dos candidatos são apresentados aos eleitores.

A facada

Ainda candidato ao Palácio do Planalto, Bolsonaro participava de um comício em Juiz de Fora, em 2018, quando foi esfaqueado na barriga por Adélio Bispo.

Embora a Polícia Federal (PF) tenha apontado que não houve um mandante, o presidente insiste até hoje que as investigações não foram conclusivas. A Justiça considerou o autor do crime inimputável, em razão de doença mental.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Mais lidas
Últimas notícias