Enem 2019: 2º dia tem menor percentual de ausentes desde 2009

Em todo o Brasil, os faltosos somaram 27,2%. No DF, foram 29,1%

Jacqueline Lisboa/Especial para o MetrópolesJacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles

atualizado 10/11/2019 21:41

O segundo dia de provas do Enem 2019 teve o menor percentual de ausência desde 2009, quando a aplicação começou a ser dividida em duas etapas. Neste domingo (10/11/2019), 1,4 milhão dos 5,1 milhões de inscritos deixaram de comparecer para fazer o exame, representando 27,2% de ausentes. Antes, o menor percentual foi de 27,3%, em 2015.

Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa realizada pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Neste domingo, 371 candidatos foram eliminados do exame. Somados aos 376 do primeiro dia, 747 candidatos tiveram a prova cancelada no Enem 2019.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, minimizou a divulgação da prova antes do tempo permitido e negou que tenha havido vazamento.

“Não é um vazamento interno. Não teve nada a ver com o Enem. Na ponta, indivíduos desses 5 milhões de pessoas que fazem o Enem, estatisticamente irrelevantes, ao final da prova, antes do período autorizado, se comportaram de forma inadequada. Portanto, o risco foi zero”, justificou.

Reaplicação
O Inep contabilizou 76 ocorrências de problemas de logística na aplicação das provas durante o segundo dia de exame. Os candidatos que se sentirem prejudicados podem solicitar na página do participante do Enem, a partir de segunda-feira (11/10/2019) até o dia 18 de novembro, a reaplicação da prova.

São considerados problemas de logística, por exemplo, emergências médicas, queda de energia elétrica, falha de procedimento de aplicação, entre outros. Os casos serão avaliados individualmente.

A reaplicação está marcada para os dias 10 e 11 de dezembro.

DF
No Distrito Federal, o percentual de abstenção ficou em 29,1%, com a ausência de 27,8 mil dos 95,8 mil inscritos.

A Secretaria de Segurança do DF acompanhou em tempo real a aplicação do exame por meio do Centro Integrado de Operações de Brasília (CIOB).

Houve o acionamento em decorrência de som alto no Centro de Ensino Fundamental 9 em Sobradinho II, no Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (CAIC), em São Sebastião, na  Escola Classe 501, em Samambaia, e na antiga Escola Normal, na 907 da Asa Sul.

Casos de interrupção de energia elétrica foram registrados em Samambaia, perto da Centro de Ensino Fundamental 504, e no Centro de Ensino Médio 2, em Ceilância. A Companhia Energética de Brasília (CEB) foi acionada para o restabelecimento.

Últimas notícias