Onyx: governo quer desbloquear R$ 14 bi neste mês e R$ 6 bi em outubro

Ministro disse que as pastas mais afetadas pelo corte de verba serão as mais beneficiadas pelo valor, como é o caso da Educação

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 11/09/2019 20:28

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, reuniu-se nesta quarta-feira (11/09/2019) com representantes da equipe econômica para discutir o problema do Orçamento, que tem R$ 35 bilhões contingenciados. Ficou decidido que, entre os dias 25 e 30 deste mês, serão liberados R$ 14 bilhões. Em outubro, ficou previsto o desbloqueio de mais R$ 6 bilhões, o que totalizaria R$ 20 bilhões. As informações são do portal G1.

O ministro explicou que os ministérios mais afetados pelo contingenciamento (Educação, Defesa, Saúde e Infraestrutura) serão os mais beneficiados com o recurso. As outras pastas receberão menos, mas todas terão recursos descontingenciados. O detalhamento do valor que caberá a cada ministério ainda está sendo concluído pela equipe econômica.

Onyx afirmou que os motivos do descontingenciamento serão um aumento na arrecadação e o lucro dos bancos oficiais.

Capes
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta quarta a retomada de 3.182 bolsas de estudo da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) que haviam sido cortadas no início do mês. Ao todo, neste ano, a Capes já havia anunciado o cancelamento de 11 mil bolsas, número que agora cai para cerca de 8 mil.

Em junho, um corte de 2,7 mil bolsas foi anunciado e tinha como característica afetar cursos com notas de avaliação de até 3, numa régua que tem o 7 como nota mais alta. O último corte, anunciado no dia 2 de setembro, atingiu 5.613 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Dessa vez, foram afetados até mesmo cursos com as notas mais altas – que são as bolsas que voltam agora.

Últimas notícias