Doria pede isolamento: “Não sigam orientações do presidente”

O governador afirmou que as decisões do estado e da maioria expressiva dos chefes dos Executivos locais são pautadas em termos técnicos

Leo Franco / AgNews

atualizado 30/03/2020 18:11

O governador de São Paulo, João Doria, fez, novamente, um apelo à população, nesta segunda-feira (30/03), para que cumpra o isolamento social durante a pandemia do coronavírus.

“Não gostaria de ter que voltar nesse assunto, mas, neste caso, por favor, não sigam as orientações do presidente da República. Lamentavelmente, ele não lidera o Brasil no combate ao coronavírus e na preservação da vida”, destacou.

O governador teve uma reunião, na manhã desta segunda-feira, com 232 dirigentes do empresariado paulista e agradeceu a doação de R$ 97 milhões para a compra de equipamentos necessários para pacientes graves da doença. “Estamos mobilizando o governo e o setor privado para atender as comunidades e os que mais estão sofrendo com a crise econômica”, afirmou.

Doria também pediu a empresários que não demitam. “Esta é uma crise com prazo determinado. Ampare quem mais precisa de você neste momento. E, aos micro e pequenos empreendedores, usem mecanismos virtuais e criem oportunidades criativas de comércio para que seus negócios continuem”, pediu.

De acordo com Doria, todas as decisões do governo do estado e da maioria expressiva dos governadores estão sendo pautadas em termos técnicos e em dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“O isolamento é uma necessidade e não apenas obrigatoriedade. Fiquem em casa, utilizem mecanismos virtuais para trabalhar, criem novos hábitos com a família durante a pandemia para proteger seus familiares”, disse.

Medidas anunciadas
Doria anunciou uma parceria com os 59 restaurantes Bom Prato no estado e, a partir desta quarta-feira (01/04), serão oferecidos todos os dias café da manha (por R$ 0,50) e almoço e jantar (por R$ 1). “As comidas serão servidas em embalagens plásticas para proteger e atender os mais vulneráveis”, informou. A medida vale por 60 dias, podendo ser prorrogada.

Ele também informou que a bancada paulista de deputados e senadores do estado decidiu doar R$ 219 milhões para o combate ao coronavírus. Os recursos serão liberados gradualmente até 30 de abril.

Foi feito também um acordo com a empresa de gás Naturgy, para suspender o corte de gás até 31 de maio. Anteriormente, outras companhias de São Paulo já haviam aderido ao pedido do governador.

Dados da saúde
Dos 4.256 casos, 1.451 são em São Paulo. Desde o dia 23 de março, o número de óbitos é de 133 para o Brasil, sendo 98 para o estado – 89 na grande São Paulo, dois em Guarulhos e um para cada município fora da região metropolitana.

São 206 pacientes em estado grave na unidade de terapia intensiva. Houve aumento de 32 pessoas em 24 horas. E houve acréscimo, também, no número de pacientes leves, de 258 para 265.

Últimas notícias