Governadores se reúnem, sem Bolsonaro, e decidem pelo isolamento

Participaram 26 dos 27 líderes estaduais. Somente Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, ficou de fora

Campanha João Doria Divulgação

atualizado 25/03/2020 21:56

Após terem se reunido com o presidente Jair Bolsonaro, em encontros por região, desde a segunda-feira (22/03), governadores de todo país fizeram na tarde desta quarta-feira (25/03) a primeira reunião (virtual) do Fórum de Governadores para tratar da condução da crise do coronavírus. Ao contrário de Bolsonaro, todos os chefes dos executivos estaduais concordaram que é preciso manter políticas restritivas de circulação para evitar a propagação maior do vírus. O governador do Distrito Federal foi o único que não participou do encontro.

Em carta assinada ao fim do encontro, os governadores procuraram marcar uma posição independente da externada pelo presidente da República e continuar com as medidas que vêm sendo tomadas em âmbito estadual.

“Todos os governadores fizeram intervenções, ajudaram e contribuíram na elaboração da carta dos governadores, que será distribuída dentro em breve e encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro e aos seus ministros da Fazenda e da Saúde. O objetivo dos governadores é defender o Brasil, proteger os brasileiros em seus estados no plano da saúde e em suas vidas”, disse o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que mais cedo, trocou farpas com o presidente Jair Bolsonaro em uma videoconferência com representantes da região Sudeste.

Bolsonaro chegou a dizer que Doria usava os demais governadores como “escudos”e que na campanha havia usado o seu nome para poder conquistar a eleição em São Paulo.

Dória, por sua vez, ao fim do encontro, disse que “os governadores estão unidos para proteger as pessoas, salvar vidas e garantir, minimamente, o funcionamento da economia do país”.

Últimas notícias