“Depois de salvar vidas, vamos salvar a economia”, afirma Doria

Após decretar a prorrogação da quarentena até dia 22 de abril, o tucano criticou novamente a postura do presidente Jair Bolsonaro

Leo Franco / AgNews

atualizado 06/04/2020 14:16

O governador de São Paulo, João Doria, voltou a defender o isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus, nesta segunda-feira (06/04). Após decretar a prorrogação da quarentena até dia 22 de abril, o tucano criticou novamente a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à doença.

“Será que a Organização Mundial da Saúde (OMS) está errada? Será que ministros e secretários de Saúde de 56 países estão errados? Será que um único presidente da República no mundo é o certo?”, provocou Doria.

O governador fez questão de mostrar que até mesmo os apoiadores do presidente defendem o período de isolamento, mesmo com o risco de impacto econômico negativo no país.

“Temos que nos afastar dos que pregam o ódio, que não assumem o interesse maior que, no momento, é salvar vidas. No Brasil, defendem o isolamento social o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o ministro da Justiça, Sergio Moro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o vice-presidente, Hamilton Mourão”, destacou.

“Aqueles que incentivam a vida normal e que violam os princípios da medicina, a eles eu pergunto: vocês estão preparados para os caixões com as vítimas do coronavírus? Vocês que defendem a abertura de comércio, aglomerações, que minimizam a crise gravíssima em que estamos, vão enterrar as vítimas? Depois de salvar vidas, vamos salvar a economia”, afirmou Doria.

Últimas notícias