Doria prorroga decreto que fecha comércio e escolas em São Paulo

Decreto será estendido até 22 de abril — portanto, depois dos feriados da Páscoa e de Tiradentes. Lá, 4,6 mil pessoas adoeceram

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 06/04/2020 13:49

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta segunda-feira (06/04) que vai prorrogar a quarentena no estado. Inicialmente, o prazo para o fechamento de escolas e do comércio, por exemplo, valeria até esta terça-feira (07/04).

Decreto será estendido até 22 de abril — portanto, depois dos feriados da Páscoa e de Tiradentes.  Para o governo, sem a medida de isolamento haveria 10 vezes mais casos.

“A prorrogação da quarentena será feita por mais 15 dias, do dia 8 até o dia 22 de abril, em todo o estado e pelas razões que foram largamente expostas por cientistas, médicos e especialistas. Prefeitas e prefeitos terão o dever e a obrigação de seguir a orientação do Governo do Estado. Isto é constitucional, não é uma deliberação que pode ou não ser seguida”, afirmou o Governador.

Ele continuou. “Nenhuma aglomeração de nenhuma espécie em nenhuma cidade de São Paulo será admitida. As Guardas Municipais ou Metropolitanas deverão agir e, se necessário, recorrer à Polícia Militar para que imediatamente possa haver a dissipação de qualquer movimento ou aglomeração de pessoas. Esta é uma deliberação que deverá ser rigorosamente seguida pela população do estado de São Paulo na defesa de suas vidas e de seus familiares”, acrescentou Doria.

O governo também tem estudado a possibilidade de flexibilização gradual para determinados segmentos. Doria decretou em 24 de março a quarentena em todo o estado no período de quinze dias.

Nesse período, só funcionaram serviços de saúde, segurança, bancos, supermercados e limpeza.

O governo baseia a extensão do decreto em projeções de aumento no número de casos confirmados e mortes provocadas pela Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

São Paulo concentra o maior número de casos no país. Lá, 4,6 mil pessoas adoeceram e 275 morreram.

Em São Paulo, o distanciamento social está ajudando a mitigar a transmissão de casos. As pessoas estão tendo menos contato entre si e, com isso, a taxa de contágio por COVID-19 caiu.

Segundo estudo do Instituto Butantan em parceria com o Centro de Contingência, de acordo com os dados epidemiológicos disponíveis, antes das medidas de restrição a velocidade de transmissão do vírus era de uma para seis pessoas.

No dia 20 de marco, esse número caiu para uma para três. No dia 25, já era de uma para menos de duas. Mas somente quando a taxa for menor do que um para um poderá se dizer que a epidemia foi controlada.

Últimas notícias