Coronavírus: Doria disponibiliza 2.000 testes diários para doença

Entre as novas medidas anunciadas, o Hospital das Clínicas abrirá, nesta sexta (27/03), 900 leitos para tratar os infectados pelo vírus

Rafael Arbex/Agência estado

atualizado 23/03/2020 13:52

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou, nesta segunda-feira (23/03), novas medidas contra o avanço da epidemia de coronavírus. Na semana passada, ele decretou situação de calamidade pública no estado. Entre as decisões, o governo do estado criou uma rede de testes, em parceria com o Instituto Butantã, que disponibilizará 2000 exames diários da doença, a partir desta quarta-feira (25/03).

O Hospital das Clínicas, referência no estado, abrirá, nesta sexta-feira (27/03), 900 leitos para tratar os infectados pelo vírus.

“Temos um andar completo que foi reformado em tempo recorde, leitos prontos e unidades prontas. Outros 700 leitos também estarão disponíveis graças a doações do setor privado para o funcionamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI)”, destacou o governador.

De acordo com Doria, será realizada também uma rede de triagem, com cinco centros de atendimento de suspeitos. “O governo de São Paulo vai destinar todos os recursos que seriam enviados ao Tesouro Nacional para o aprimoramento da saúde pública. Até 30 de julho, serão R$ 7,3 bilhões para a Saúde”, afirmou.

Outras medidas
Foi anunciado um acordo com a empresa Comgás para suspender, a partir desta segunda-feira (23/03) até 31 de maio, as ações de interrupção de fornecimento de gás de consumidores residenciais e pequenos comércios. A medida é voltada para os imóveis que consomem até 500m³/mês, conforme a média de consumo do primeiro bimestre deste ano. A medida também será válida para hospitais e unidades de saúde.

Bombeiros e profissionais de segurança pública fardados terão acesso gratuito a transportes públicos (ônibus, trens e metrô) até 30 de julho.

O governo de São Paulo havia anunciado, antes, que iria restringir a entrada em praias no litoral do estado.

Todas as fábricas da capital e região metropolitana devem continuar operando com os devidos cuidados sanitários, seguindo as normas de seguranças para garantir a saúde dos funcionários. “Não podemos permitir que haja um colapso na produção industrial e no abastecimento para a população do país”, disse Doria.

O governador anunciou a suspensão imediata da pesagem de caminhões nas rodovias estaduais sob concessão e nas administradas pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem). A medida começa a valer a partir desta segunda-feira (23/03) e terá validade por 90 dias, atingindo uma malha viária de cerca de 22 mil quilômetros de estradas.

As construções civis, como obras de hospitais e obras públicas que atendem a necessidade da população, também devem continuar operando. Estradas e fronteiras devem permanecer abertas para não comprometer os serviços dos caminhoneiros que abastecem o país inteiro.

Últimas notícias