Covid: Rio prevê liberar uso de máscara em locais fechados até 15/11

Expectativa do prefeito Eduardo Paes (PSD) é desobrigar o uso de máscara quando a cidade alcançar a marca de 75% da população imunizada

atualizado 21/10/2021 15:40

Prefeito Eduardo Paes na reinauguração do CineCarioca, no Complexo do AlemãoDivulgação / Prefeitura do Rio

Rio de Janeiro – A cidade do Rio prevê desobrigar o uso de máscaras em locais fechados até o dia 15 de novembro, quando a cobertura vacinal deverá chegar a 75% da população com segunda dose ou com a dose única do imunizante contra a Covid-19.

De acordo com o prefeito Eduardo Paes (PSD), em entrevista ao jornal O Globo, o indicador equivale a 100% da população-alvo (cariocas adultos) vacinada.

Antes, no entanto, a cidade vai liberar a circulação sem o acessório de proteção em locais abertos, quando o índice de vacinados alcançar a marca de 65%.

A previsão é de que o patamar seja atingido até a próxima terça-feira (26/10).  A capital fluminense registra 62% nesta quinta-feira (21/10).

A medida, porém, poderá ser revista  caso haja mudança drástica no cenário epidemiológico da cidade, com alta nas internações ou número de novos casos, por exemplo.

“Nós seguimos a ciência. No nosso comitê científico, temos dois ex-ministros da Saúde e integrantes de várias instituições, como a Fiocruz. Se dependesse de determinados setores, teríamos fechado a praia. O mundo inteiro estabeleceu a abertura a partir da vacinação. Nós temos critérios objetivos”, afirmou ao jornal.

Nesta quinta-feira, foi retomada a aplicação da dose de reforço para idosos, suspensa na última semana por falta do composto. Com isso, as mulheres com mais de 67 anos ou homens com mais de 68 anos estão aptos a receber a terceira dose do imunizante.

 

Mais lidas
Últimas notícias