Ciro sobre denúncia contra Glenn Greenwald: “Sem pé nem cabeça”

O MPF acusou o jornalista de participar da invasão de celulares de autoridades junto com hackers no âmbito da "Vaza Jato"

Vinícius Santa Rosa/Especial para o Metrópoles

atualizado 21/01/2020 18:04

O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT-CE) usou as redes sociais, nesta terça-feira (21/01/2020), para se solidarizar com o jornalista Glenn Greenwald, que foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por envolvimento na invasão de celulares de autoridades. Para o político, a acusação “não tem pé nem cabeça”.

Segundo o ex-candidato à Presidência da República, o jornalismo é uma tarefa essencial à democracia e às liberdades individuais e públicas. “O que Glenn fez foi o mais genuíno jornalismo”, disse Ciro.

O pedetista ainda criticou a atuação de integrantes do MPF. “Abusa – e muito – o membro do Ministério Público que avança no constrangimento ilegal à liberdade de informação protegida pela Constituição Federal. Repudio com toda veemência esta atitude descabida!”, escreveu.

Além das críticas ao procurador que denunciou o jornalista, Ciro alfinetou o atual governo. “Só o bolsonarismo boçal explica a motivação deste cidadão que deslustra o Ministério Público Federal e compromete a boa imagem que a instituição deve merecer junto à nação. Que os tribunais façam cessar este abuso o quanto antes”, finalizou.

Últimas notícias