Butantan prevê para próxima semana mais 4,8 milhões de doses da Coronavac

Instituto aguarda mais de 10 mil litros de insumos que estão presos na China por questões burocráticas

atualizado 20/01/2021 15:16

O diretor do Instituto Butantan Dimas Covas, em coletiva de imprensa no palácio dos BandeirantesFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, prevê o fornecimento de mais 4,8 milhões de doses da Coronavac para a próxima semana. Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (20), ele afirmou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estima para sexta-feira (22/1) a concessão da autorização para uso emergencial das unidades produzidas no Brasil.

O instituto, no entanto, ainda aguarda envio de mais de 10 mil litros de insumos para produção de novas doses da vacina contra a Covid-19. Segundo Dimas Covas, o instituto está aguardando ainda este mês envio de um carregamento de 5,4 mil litros de matéria-prima da Sinovac, equivalente para cerca de 5 milhões de doses. E há previsão de outro carregamento com 5,6 mil litros até 10 de fevereiro.

O material está pronto, mas esbarra em questões burocráticas para poder embarcar .”Pedimos ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro das Relações Exteriores que ajudem a alinhar a relação com a China para que os procedimentos burocráticos ocorram no mais curto período de tempo.”

Segundo Dimas Covas, as 6 milhões de doses disponibilizadas são insuficientes. “Espero que a promessa de 300 milhões para o Brasil seja cumprida. Essas vacinas é que vão mudar o curso da pandemia. Infelizmente, não tenho enxergado essa perspectiva. Só tenho enxergado as 46 milhões que cabem ao Butantan. Precisamos de ação das nossas autoridades para termos essas doses.”

0

 

Últimas notícias