metropoles.com

Brasileiro suspeito de canibalismo diz que vítima servia “bife humano”

Brasileiro Begoleã alega que Alan Lopes era canibal e que matou o amigo para se defender. Testemunhas falam que Begoleã estava surtado

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/Facebook
Bogoleã Fernandes canibalismo - Metrópoles
1 de 1 Bogoleã Fernandes canibalismo - Metrópoles - Foto: Reprodução/Facebook

O brasileiro Begoleã Fernandes, preso com carne humana na mala, em Lisboa, na segunda-feira (27/2), contou uma versão diferente para justificar a suspeita de ter assassinado o também brasileiro Alan Lopes, a facadas, na Holanda.

Begoleã afirma que matou o amigo Alan para se defender. Além disso, alega que Alan seria canibal, teria servido “bife humano” para ele e ainda mostrado vídeos de execuções no celular.

A versão de Begoleã para explicar o assassinato e a carne humana foi contada em áudios para amigos, aos quais o jornal O Globo teve acesso, e em declarações da mãe dele, Carla Pimentel, para a TV portuguesa e nas redes sociais. A família de Alan rechaça essa versão e diz que Begoleã estava surtado nos últimos tempos.

0

Canibalismo e facadas

Carla reproduziu o que seria a versão do filho para o homicídio. Ela disse que Begoleã foi dormir na casa de Alan e teria estranhado a carne servida na hora da refeição. Seria uma carne escura e de gosto estranho. Ao ser questionado sobre a aparência da carne, Alan teria falado que era “carne de gente”.

Além disso, depois da refeição, Alan teria mostrado vídeos de execuções para Begoleã. Ainda assim, ele teria aceitado dormir na casa de Alan.

Segundo a versão do suposto assassino, ele foi acordado com Alan sobre ele, tentando matá-lo. Begoleã teria então passado uma faca no pescoço do amigo, que caiu no chão ainda se mexendo. Um golpe final teria sido dado no peito.

Segundo Carla Pimentel, o filho teria contado para amigos o que aconteceu. Inicialmente, a intenção dele seria ligar para a polícia e explicar a história toda, mas ele teria decidido fugir. A carne humana na mala, segundo a versão da mãe, seria a mesma servida por Alan.

Mistério da carne

A polícia da Holanda ainda não identificou a origem da carne que Begoleã levava em sua bolsa. O corpo de Alan está intacto e não foi alvo de cortes.

A versão contada por Begoleã foi rechaçada pela família de Alan.

Segundo familiares e amigos próximos do autor e da vítima, Begoleã estaria com dificuldades financeiras e sem residência fixa. Além disso, teria problemas com drogas e estaria tendo um aparente surto psicótico, falando coisas desconexas e tendo paranoias.

A família de Alan conta ainda que a vítima estaria ajudando Begoleã, permitindo que ele dormisse na sua casa, por exemplo. Já a mãe de Begoleã alega que o filho estava sendo extorquido por brasileiros corruptos na Holanda.

Begoleã segue preso sob os cuidados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Segundo a mãe, ele passou por uma cirurgia e se recupera.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações