*
 

Faltando apenas três meses para as eleições, que acontecem em outubro, o cenário é de indecisão. Segundo uma pesquisa realizada pelo portal Poder 360, o maior percentual mostrado é o de eleitores que votarão em branco, nulo ou que não irão votar, somando 42% das intenções de voto.

Na corrida presidencial, nulos e brancos concentram a maioria dos votos femininos (35%) e são superiores na região Nordeste do país (31%). Essa tem sido uma tendência recente nas disputas eleitorais, que só refletem a desesperança da população, de acordo com o Data Poder 360.
Nas eleições para governador no estado de Tocantins, em junho de 2018, a taxa de “não voto” foi de 52%. No Amazonas em 2017, o “não voto” ficou perto de 40%.

Na pesquisa foram utilizados dois cenários, assim como 5.500 entrevistas em 229 cidades em todas as regiões do país. No primeiro cenário foram incluídos apenas os seis candidatos mais competitivos, com 5% ou mais de intenção de voto nos últimos meses. O DataPoder360 testou os nomes de 15 pré-candidatos a presidente.

Nos dois cenários sem o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o deputado Jair Messias Bolsonaro (PSL) lidera a disputa, com 25 e 21% das intenções de voto. Seguido por Ciro Gomes (PDT) com 12 e 11%. Apesar de não incluso nessa pesquisa, o potencial de voto de Lula foi apurado separadamente, e concentra 35% das intenções.

A pesquisa traçou também o perfil dos eleitores de cada candidato, no caso de Bolsonaro a maioria dos votantes são homens (26%), com idades entre 25 e 44 anos (25%), cursaram o ensino superior (21%), são residentes da região norte do país (35%) e são de classe C e D (25% cada). O candidato tem também o voto mais sólido até o momento, 79% de seus eleitores declaram estar seguros de sua decisão.

Em contrapartida 23% dos entrevistados dizem que podem mudar de opinião até a data da eleição, 39% dos eleitores do tucano Geraldo Alckmin (PSDB) declaram não ter certeza sobre o candidato. Segundo a pesquisa, os eleitores mais indecisos no momento são jovens de 16 a 24 anos, de classe D e moradores da região norte.

Em cenários de segundo turno, contra Ciro Gomes, Marina Silva (Rede), Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alkimin, Bolsonaro também está a frente.

A pesquisa tem margem de erro de dois pontos para mais e para menos.