Ministro não fala em racionamento, mas pede uso consciente de energia

Em meio à crise em reservatórios de usinas hidrelétricas, o ministro de Minas e Energia fez pronunciamento em cadeia nacional

atualizado 28/06/2021 20:42

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, descartou racionamento, em fala nesta segunda-feira (28/6), mas pediu que a população diminua o consumo de energia de forma “voluntária”. “O uso consciente de água e energia reduzirá a pressão sobre o setor elétrico”, disse.

As declarações foram dadas durante pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, em meio à pior crise de água nos reservatórios das usinas hidrelétricas dos últimos 91 anos.

“Encaminhamos ao Congresso Nacional uma medida provisória cujo objetivo é fortalecer a governança do processo decisório neste momento de crise hídrica. Em parceria com a indústria, estamos finalizando o desenho de um programa voluntário que incentiva as empresas a deslocarem o consumo dos horários de maior demanda de energia para os horários de menor demanda, sem afetar a sua produção e o crescimento econômico do país”, afirmou.

“Essas medidas são essenciais, mas, para aumentar nossa segurança energética, é fundamental que, além dos setores do comércio, de serviços e da indústria, a sociedade brasileira, todo cidadão-consumidor, participe desse esforço, evitando desperdícios no consumo de energia elétrica.”

Solução

Para contornar o problema, o governo tem adotado uma série de medidas. Uma delas é uma medida provisória (MP) para centralizar a gestão da água e, assim, diminuir o uso dos reservatórios.

Por conta da crise hídrica, a geração de energia por termelétricas tem batido recordes nas últimas semanas, o que impacta diretamente as contas de luz. Nesta terça-feira (29), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) irá anunciar um reajuste nas bandeiras tarifárias, que são cobradas nas contas de luz quando o custo de geração de energia sobe muito.

O governo também prepara um leilão para colocar mais usinas térmicas no sistema, além de negociar com operadores a inauguração de usinas de geração de energia e também de linhas de transmissão de energia.

Mais lidas
Últimas notícias